Escolha uma Página

A sua vida financeira pode estar prestes a mudar para melhor. Sabe como? Com a Portabilidade de Carências. A migração de plano de saúde é um direito garantido pela ANS e proporciona economia ao bolso do consumidor. Sabe o que você pode fazer com esse dinheiro que sobra? Confira agora!

Como surgiu a portabilidade de planos de saúde?

Beneficiários já tem o direito de mudar de plano de saúde sem precisar cumprir períodos de carência desde 2009. Esse recurso, chamado de Portabilidade de Carências, é garantido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e tem como objetivo assegurar as melhores opções de saúde para todos os brasileiros. Com as resoluções da ANS de 2011, que estendeu a garantia aos planos coletivos por adesão, e de 2019, aos planos coletivos empresariais, beneficiários de quaisquer categorias podem realizar a portabilidade.

A portabilidade de carências é uma boa opção?

Para descobrir se a portabilidade de carências é uma opção adequada para você, basta refletir sobre as principais necessidades a serem atendidas por um plano e o seu orçamento disponível para a contratação do benefício. Muitas vezes, o beneficiário paga por condições e vantagens que não serão utilizadas no seu dia a dia, a exemplo de reembolsos ou de coberturas específicas da rede médica.

Além da portabilidade, o consumidor também pode contar com outras alternativas oferecidas pelas operadoras de plano de saúde para ajustar questões de preço e cobertura, como o downgrade ou, ainda, a migração de plano na mesma operadora.

O que fazer com o dinheiro que sobra?

Segundo o planejador fiduciário e Head da Academia Fiduc, Valter Police, as possibilidades de uso do dinheiro economizado com a portabilidade de carências variam com a situação do orçamento do beneficiário e seus planos para a vida. Ao ter o valor obtido com o desconto em mãos, é natural que o primeiro impulso do consumidor seja gastá-lo, mas, com organização, essa quantia pode se tornar uma renda extra no futuro ou, ainda, representar a quitação de uma dívida antiga.

Nunca abra mão de ter um plano de saúde: busque uma administradora de benefícios e economize dinheiro sem correr riscos. Com a portabilidade, é possível economizar e ainda assim ter o plano mais adequado ao seu perfil.

Saúde financeira em primeiro lugar

Se você está no vermelho, ou equilibrando o seu orçamento com dificuldade, deve utilizar o dinheiro economizado com a portabilidade de planos de saúde para regularizar sua situação na praça. Depois de se livrar das dívidas, essa economia pode ser utilizada num novo passo em direção à sua saúde financeira: a reserva de emergência.  O indicado é que o valor da reserva de emergência seja entre seis e oito vezes o custo mensal do consumidor, segundo Valter Police.

Depois disso, é possível respirar mais aliviado e pensar em novas alternativas para formar patrimônio e realizar seus sonhos.

Invista no seu futuro

Quem já tem as contas em dia e a sua reserva de emergência, mas reconhece a disparidade nos valores de plano e tem o desejo de reduzir esses custos, também pode recorrer à portabilidade de carências. Nesse caso, o mais recomendado é direcionar o dinheiro economizado ao mundo dos investimentos, que pode, a longo prazo, mudar o padrão de vida do consumidor.

Investimentos de renda fixa, como a previdência privada, são ideias para o beneficiário desse perfil.

Curtiu as informações desse post?

Confira muito mais no Guia de Portabilidade dos Planos de Saúde, produzido pela ANAB (Agencia Nacional das Administradoras de Benefícios) e continue acompanhando os conteúdos do nosso portal!

Alessandro Acayaba de Toledo, advogado especializado em Direito e Saúde.

Leia também:

Portabilidade de Plano de Saúde: Como exercer esse direito?

Alessandro Acayaba de Toledo
Alessandro Acayaba de Toledo

Alessandro Piccolo Acayaba de Toledo é Advogado especializado em direito na saúde, com mais de vinte anos de experiência no setor de saúde suplementar e na consultoria a entidades como Associação Paulista de Medicina, Associação Médica Brasileira e sociedades de especialidades médicas. Foi diretor jurídico e vice-presidente do grupo Qualicorp e atualmente preside a ANAB – Associação Nacional das Administradoras de Benefícios, que representa as empresas responsáveis pela comercialização e gestão de planos de saúde coletivos no Brasil.

https://alessandroacayaba.com.br/